30 e poucos…

30 e poucos

Nem parece que já se foram dois anos desde que completei os “temíveis” 30 anos. Todos me falavam para me preparar para uma grande crise, mas para falar bem a verdade a minha crise dos 28 anos foi a pior. De acordo com a psicologia, a cada 30 anos o ser humano passa por uma crise emocional, então talvez eu tenha outra quando fizer 60 anos, ou 58. Hehe.

Quando você faz 30 você percebe que a maioria dos seus planos de adolescência não eram tão simples como pareciam. Que você não é um adulto resolvido e super seguro como achava que seria. Que apesar de muitas conquistas, existem pessoas mais novas que conquistaram muito mais que você. Que ser solteiro aos 30 é um outro universo do que quando você estava na faculdade, rodeado por pessoas “interessantes”. Aiaiai.

É muito fácil alguém te dar conselhos de como esperar a pessoa certa, quando essa pessoa se casou aos 25 anos. É muito fácil alguém falar para você escolher logo sua carreira, quando essa pessoa queria ser médico desde 10 anos de idade. É muito fácil falar como outros devem viver, do que estar na pele deles. Os que acham que sabem muito, geralmente são os que menos sabem, os que falam demais, geralmente são os que tem menos conteúdo, e os que tem respostas prontas para tudo, geralmente são os que menos viveram.

Eu cheguei aos meus 30 e poucos e percebi que quanto mais velha, menos respostas eu tinha, mas por outro lado, mais sensibilidade e empatia eu tinha pelo meu próximo. Entendi que o mistério faz parte de uma vida maravilhosa, que não saber o tempo perfeito de tudo é viver dependente de um Deus bondoso. Eu sei que estou escrevendo para pouquíssimos nesse post, mas queria encorajar a todos de 30 e poucos que a vida é muito grande para uma listinha do que deve ser feito até “x” idade.

Raramente a nossa criação nos prepara para o fracasso, mas nos incentiva a sempre ser o melhor em tudo. Mas são as decepções e crises que parecem nos pegar de surpresa, mas se reagirmos corretamente podem causar em nós metamorfoses maravilhosas.

Em cada crise aprendi que cada um tem uma velocidade, cada um tem uma jornada, cada um tem um tempo, e por isso devemos nos respeitar. Ainda sou bem nova e tenho muito para aprender, mas isso não me deixa ansiosa, mas hiper feliz que existem zilhões de coisas que poderão me mudar para sempre.

A paz que encontro hoje não é em um futuro certeiro, nem um sonho conquistado, mas sim em saber que a minha maior aprovação dos meus 30 e poucos vêm de um Pai bondoso.

-Z.L.

zoelilly
15 Comments
  • Letícia Ferraz
    Responder

    Muito legal! Cada um tem seu tempo…somos únicos e especiais, e sozinhos ou acompanhados, podemos ser felizes com JESUS! Abraço!

    10 de março de 2015 at 19:03
  • Zow, super profundo esse texto. Adorei a honestidade dele. Um abração!

    10 de março de 2015 at 20:24
    • Karine
      Responder

      Zoe amei o post, este ano faço 30, e eu me cobro muito de não ter feito tudo o que queria ter feito até aqui, seu post me fez refletir que ao contrário que muitos dizem: a vida e curta! E agora perto dos 30 vejo que a vida e longa! E ainda temos uma eternidade, pensar em o que ainda não fiz aos 30 e deixar as preocupações terrestres tomarem conta do tempo que deveria estar preocupado com o que e celestial! Abraço

      10 de março de 2015 at 22:31
      • nadake
        Responder

        Tenho 45 anos e que idade espetacular! O passado me dando experiência para esse presente momento e esperança para o futuro em fim, estou aprendendo. Deus é o meu guia a minha direção.

        18 de março de 2015 at 10:45
  • Extraordinário, fantástico Zoe!
    Parabéns pelo texto!

    11 de março de 2015 at 11:15
  • Luiza Passos
    Responder

    Eu estou com 21, quase 22 mas prevendo essa crise dos 30, ainda mais quando todos os meus “planos de adolescência” pareceram despencar: formar na facul com 21, uma historia de amor rigorosamente perfeita… enfim, a vida é tão cheia de mudanças, mistérios, não dá para encaixa-la numa regua de agora isso tem que acontecer, agora não tem que acontecer… o importante é viver em dependência com o Pai, que nunca falha <3 paz queridos!

    12 de março de 2015 at 11:13
  • Que texto maravilhoso… Como praticamente todos qui li aqui!! Realmente é assim a nossa vida… Acho que o erro está quando somos novos e criamos muita expectativa no nosso futuro, e quando percebemos que nada é tão simples como pensávamos aos 16!! Rs
    Beeijos :*

    8 de abril de 2015 at 22:18
  • Ana Cristina
    Responder

    Muito bom !!!

    26 de maio de 2015 at 20:33
  • Parabéns pelo texto, tocou fundo no meu coração, pois estou na crise dos 29…sentindo muito o choque de nada ser tão simples como eu esperava… Obrigada! Deus abençoe!!bjos

    23 de novembro de 2015 at 08:25
  • ANA CLARA ARAÚJO DE ARRUDA
    Responder

    Amei o texto era tudo que eu precisava neste momento preste a fazer 30. Que Deus continue a te abençoar flor linda

    10 de agosto de 2016 at 13:56
  • Danielle Alves Oliveira
    Responder

    Nossa! Muito muito bom… tenho aprendido, cada vez mais, aqui, no auge dos meus 30, quase 31… que as dores, as decepções, as aprendizagens, as quedas (E o levantar do Senhor Jesus), tudo isso que eu já passei, e tenho passado em algumas áreas, eu não sou a única a passar. Por isso tenho aprendido também a escutar mais… E, mais uma vez aqui, lendo esse texto maravilho que O Senhor te deu, me sinto imensamente abençoada… feliz e aliviada em ver que não sou somente eu a passar por tudo isso e que sim… sim… O nosso Deus é um Deus bondoso!

    25 de agosto de 2016 at 17:17
  • Gisele
    Responder

    Amei seu post. Muito bom mesmo! Você abordou de forma simples e sensível um tema bem delicado. Também tenho meus 30 e poucos e sofro com essas pressões, não é fácil. Não sei o que seria de mim, se não fosse pelo amor do Pai que usa pessoas como você, para falar aos nossos corações. A paz!

    6 de setembro de 2016 at 15:57
  • Thayana
    Responder

    Ah que legal! Faço 28 ano que vem! Bom saber que essa crise pode ser maior que a dos 30 hahahaah Obrigada pelo texto Zoe

    16 de novembro de 2016 at 13:23
  • Paulinha
    Responder

    super identifiquei com esse texto…em meus 30 e poucos(32)…crises sempre tem, mas nos temos um pai que cuida de nós<3

    7 de dezembro de 2016 at 15:27
  • Taís Regina Miguel
    Responder

    Uau! fiquei emocionada com com esse texto…Desde que conheci a sua história, me impressionei com quem você é em Deus, amo suas músicas (e me levam a adorar a Deus de uma forma tão profunda), ano passado em 2016 participei do evento Dunamis e fiquei extasiada com a presença de Deus que você carrega. Obrigada por ser esse instrumento, por compartilhar sua paixão e nos inspirar. Também tenho 30 e poucos..na verdade quase 32,rsrsrs e compartilho das mesmas coisas, desafios e anseios, mas o melhor de tudo é saber que ainda temos muito para viver! Obrigada por compartilhar, a sua vida me inspira :D, Deus abençoe poderosamente…e espero vê -la em breve…

    19 de fevereiro de 2017 at 20:42

Post a Comment